Participação plena e efetiva na sociedade

LARAMARA consolida-se, a cada ano, como uma organização da sociedade civil atuante na causa da deficiência visual. Legitimada pelo grupo que representa, a visibilidade de suas ações de advocacy na área são reconhecidas na exposição dos problemas e necessidades; na busca de melhorias e soluções; na colaboração e parceria com outras organizações e serviços públicos; no encaminhamento de seus usuários para acesso aos direitos e na participação em conselhos e comissões que discutem políticas públicas.

Aumentando seu poder de ação e impulsionando uma maior participação cidadã das pessoas com deficiência visual nas tomadas de decisões, LARAMARA colabora para o fortalecimento de uma cultura política mais democrática, transparente e participativa. Além disto, seu Centro de Atenção à Pessoa com Deficiência Visual desenvolve ações de caráter socioassistencial que buscam o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, a autonomia e a participação plena e efetiva na sociedade. Estas ações estão estruturadas em serviços, programas e projetos, oferecidos gratuitamente. 

O Centro está dividido em dois setores, de acordo com as demandas de cada faixa etária, a saber: 

Cena de Movimento pela Inclusão. Em primeiro plano, de perfil, uma jovem senhora, com boné azul, camiseta branca e óculos escuros. Com a mão esquerda, segura uma bengala longa e com a mão direita, aponta para cartaz onde se lê a frase: Respeito pela diversidade. Em close, microfone do SBT. Ao fundo, algumas pessoas segurando cartazes, com frases de apoio à Inclusão e Acessibilidade
Um menino de aproximadamente 7 anos, calça jeans, meias e camiseta vermelha, sorri, sentado numa grande almofada branca com estampa colorida. Sentado ao seu lado, um jovem senhor, calça preta e camiseta vermelha, com a mão direita embaixo da almofada. Ao fundo, brinquedos

Programa de Atendimento à Criança e ao Adolescente

O atendimento socioeducativo nesta faixa etária é realizado semanalmente, em grupos de até 08 crianças ou adolescentes com duração de 4h. Neste período, acontece o atendimento direto, os registros da evolução de cada usuário e as discussões interdisciplinares, que garantem a integralidade das ações da atenção especializada. As necessidades específicas da deficiência visual como a orientação e mobilidade, as atividades de vida autônoma, o desenvolvimento da eficiência visual, a utilização funcional dos outros canais de percepção, o acesso ao Sistema Braille e outras, são trabalhadas no contexto do plano de intervenção do grupo. Atividades socioculturais e de lazer como festas comemorativas, piquenique no Parque da Água Branca, visita ao Museu do Futebol entre outras são parte do atendimento, assim como o acompanhamento da inclusão escolar, em encontros periódicos realizados na própria instituição. Além da intervenção direta, realizamos, quando necessário, o encaminhamento para a aquisição de recursos específicos e para atendimento em outras redes de apoio. A partir dos 04 anos ou quando não é necessária a participação na estrutura descrita, os usuários podem ser encaminhados diretamente para atendimentos específicos de: Atividades de Vida Autônoma, Braille ou Baixa Visão, Soroban e Orientação e Mobilidade. Estes atendimentos também são realizados semanalmente, em grupos de até 03 usuários com 1h30 de duração.    

Programa de Atendimento ao Jovem e ao Adulto

A estrutura de atendimento oferecida ao jovem e ao adulto caracteriza-se por um espaço de convivência que contempla Oficinas de Arte e Cultura (Dança, Desenho e Pintura, Escultura, Musicalização e Violão); cursos, oficinas e workshops de informática; cursos voltados para o mundo do trabalho e a formação para a cidadania: como os cursos de Autonomia e Independência; Cidadania e Direitos Sociais; Informática; Inglês; Mundo do Trabalho, Projeto de Vida; Curso de Quick Massage e Reflexologia; atendimentos especializados de Atividades de Vida Autônoma, Orientação e Mobilidade, Braille e Musicografia Braille; atividades sociopolíticas;  atividades socioculturais e socioeducativas (através de Saraus Literomusicais, sessões de Cinema com Audiodescrição e saídas para espaços culturais como teatros, óperas, concertos, shows, exposições, palestras, parques etc) e participação nos Grupos de Apoio Psicossocial. Os usuários podem ter atendimentos diários, semanais, ou de 2 a 4 vezes por semana. A duração das atividades em cada dia pode variar de 1 a 3 horas. A maioria dos cursos e oficinas tem duração semestral. 

Em primeiro plano, jovem senhor de cabelos brancos e óculos escuros. Está sentado e em seu colo, um tambor de percussão. À direita, sorrindo, uma jovem, de óculos, cabelos longos e escuros. Ao fundo, alguns violões
Sobre a LARAMARA
Uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, cuja filosofia é sustentada pela crença no potencial humano
Nossa História
Fundada pelo casal Mara e Victor Siaulys em 7 de setembro de 1991, no bairro da Pompeia, em São Paulo

Garanta a continuidade e a ampliação dos atendimentos das crianças, jovens e adultos com deficiência visual